Novas Tendências da Política Social no Capitalismo Contemporâneo

Código: PGPS-08821
Curso: Doutorado em Política Social
Créditos: 4
Carga horária: 60
Ementa: O contexto histórico das transformações recentes na política social: globalização, neoliberalismo, financeirização, precarização do trabalho. A nova face da política social: o novo papel do Estado no “desenvolvimento humano”, focalização, mercantilização, lógica dos “mínimos sociais”, refilantropização como “exercício de cidadania”, redução da questão social à pobreza, internacionalização do “combate à pobreza”, controle penal dos pobres e criminalização de mobilizações e movimentos sociais dos trabalhadores. Individualização e naturalização da questão social; naturalização do mercado e do capitalismo neoliberal. Relações entre políticas sociais e perspectivas teóricas de interpretação da realidade social.
Bibliografia: ALMEIDA, Carla. O marco discursivo da “participação solidária” e a nova agenda de formulação e implementação de ações sociais no Brasil. In: DAGNINO, Evelina; OLVERA, Alberto J.; PANFICHI, Aldo (Orgs.). A disputa pela construção democrática na América Latina. São Paulo: Paz e Terra, 2006, p. 95-136.
BORSOI, Izabel Cristina Ferreira. Vivendo para trabalhar: do trabalho degradado ao trabalho precarizado. Convergencia — Revista de Ciencias Sociales. Toluca (México), Universidad Autónoma del Estado de México, v. 18, n. 55, ene./abr. 2011, p. 113-133.
CASTEL, Robert. Desestruturação do mundo do trabalho e suas implicações para a política social. In: PEREIRA, Potyara Amazoneida Pereira et al. (Orgs.). Política Social, trabalho e democracia em questão. Brasília: Programa de Pós-Graduação em Política Social da UnB, 2009. p. 83-96.
CARCANHOLO, Reinaldo A.; NAKATANI, Paulo. O capital especulativo parasitário: uma precisão teórica sobre o capital financeiro, característico da globalização. Ensaios FEE, v. 20, no 1, p. 264-304, junho 1999.
CHESNAIS, François (org.). A finança mundializada: raízes sociais e políticas, configuração, conseqüências. São Paulo: Boitempo, 2005.
COSTA, Edmilson. A globalização e o capitalismo contemporâneo. São Paulo: Expressão Popular, 2008.
FERREIRA, Carla; SCHERER, André Forti (orgs.). O Brasil frente à ditadura do capital financeiro: reflexões e alternativas. Lajeado: Univates, 2005.
IANNI, Octávio. Teorias da Globalização. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.
IVO, Anete Brito Leal. Viver por um fio: pobreza e política social. São Paulo: Annablume; Salvador: CRH/UFBA. 2008. Capítulo VI, p. 171-198.
KLAGSBRUNN, Victor Hugo. Uma leitura crítica dos conceitos de mundialização do capital e de regime de acumulação com predominância financeira. Crítica Marxista, no 27, p. 27-46, 2008.
LAPAVITSAS, Costas. El capitalismo financiarizado: expansión y crisis. Madrid: Maia, 2009.
LEITE, Izildo Corrêa. Contemporaneidade: pobreza, cidadanias desiguais e os novos desafios da Política Social. Latinidade — Revista do Núcleo de Estudos das Américas. Rio de Janeiro, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, v. 2, n. 1, jan./jun. 2009, p. 79-103.
MARQUES, Rosa M.; FERREIRA, Mariana Ribeiro J. (Orgs). O Brasil sob a nova ordem: a economia brasileira contemporânea - uma análise dos governos Collor a Lula. São Paulo: Saraiva, 2010.
MAURIEL, Ana Paula Ornellas. Combate à pobreza e desenvolvimento humano: impasses teóricos na construção da política social na atualidade. 2008. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) — Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Universidade Estadual de Campinas.
_____.Fundamentos do combate à pobreza na contemporaneidade: Amartya Sen e a perspectiva do desenvolvimento humano. In: SERAINE, Ana Beatriz Martins dos Santos; SANTOS Jr., Raimundo Batista dos Santos; MIYAMOTO, Shiguenoli. (Org.). Estado, desenvolvimento e políticas públicas. Teresina: Unijuí, 2008, p. 87-128.
SANTOS Junior, Raimundo Batista dos. As políticas sociais do Banco Mundial para os países em desenvolvimento. 2010. Tese (Doutorado em Ciência Política) — Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Universidade Estadual de Campinas.
UGÁ, Vivian. A questão social como “pobreza”: crítica à conceituação neoliberal. 2008. Tese (Doutorado em Ciências Humanas) — Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro.
WACQUANT, Loïc. As prisões da miséria. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910