Intercâmbios institucionais

Os intercâmbios são fundamentais para a ampliação de nossa inserção nacional. O PPGPS mantém intercâmbios com Programas de Pós-Graduação nas áreas de Serviço Social, Política Social e Economia. Esses intercâmbios ocorrem por meio de pesquisas conjuntas, publicações em co-autoria, participação em bancas de qualificação e defesa de dissertações e teses e realização de atividades conjuntas (palestras, cursos, seminários, entre outras).

Os intercâmbios nacionais com outras IES são:

  1. Projeto de Cooperação Internacional (PGCI 034) temos intercâmbio docente com 3 IES brasileiras, a saber: Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia Política da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo; Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e Programa de Pós-Graduação em Política Social e Serviço Social da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
    Esse intercâmbio realizou um conjunto de atividades em 2017, a saber:
    a) reuniões de trabalho na Ufes e na PUC-RS com todas as IES brasileiras para a realização das seguintes atividades:

- finalização do livro "Análise dos sistemas de Proteção Social Chile, Cuba e Brasil" (a ser lançado em 2018);

a) 5° Encontro Internacional e 12° Nacional de Política Social (realizado na Ufes entre 5 e 8 de junho de 2017) - com oferta de minicursos;

b) III SIPINF- Seminário Internacional de Políticas Públicas, Intersetorialidade e Família: reinvenção em tempo de esgotamento e disjunção (participação em mesas redondas de 2 docentes do PPGPS).

c) participação em qualificações e defesas de dissertação e tese (na Ufes, as equipes da PUC-RS, da UFRGS e da PUC-SP participaram de 2 qualificações e 3 defesas de tese);

d) pareceristas da Revista Argumentum (UFES) e da revista Textos & Contextos (PUC-RS).

Esse intercâmbio ocorre desde 2012 e se consolida com o planejamento anual de atividades conjuntas.

  1. Pesquisas interinstitucionais
    pesquisa “O Movimento de Reconceituação do Serviço Social na América Latina (Argentina, Brasil, Chile, e Colômbia): determinantes históricos, interlocuções internacionais e memória” envolvendo pesquisadores de diversos países. A pesquisa é financiada pelo CNPq no edital 2016, sob a coordenação das Profs. Dra. Marilda Villela Iamamoto (UERJ) e Dra. Claudia Mônica Santos (UFJF).

As instituições brasileiras são: Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Universidade Federal Fluminense (UFF), Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP/Baixada Santista), Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Universidade Estadual do Oeste do Paraná-Campus de Toledo (UNIOESTE); e Pontifica Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Além desses intercâmbios acima listados, mantemos cooperação com instituições governamentais e não governamentais em níveis local e nacional.

  1. Com o Movimento dos Sem Terra e Assentamentos da Reforma Agrária

O Programa vem estabelecendo sistematicamente intercâmbios com o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), por meio de ações de pesquisa, extensão e formação.
O projeto “A Auto-organização de Trabalhadoras Rurais Construindo Novas Relações de Produção e de Gênero no Campo” articula pesquisa, extensão e ensino de graduação e pós-graduação.

Oferta do curso Pós-Graduação Lato Sensu (Especialização) em “ECONOMIA E DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO”, à pessoas que atuem em organizações vinculadas aos movimentos sociais populares no Brasil, entre jovens e adultos das famílias beneficiárias da Reforma Agrária, militantes, profissionais, professores e estudantes que exerçam atividades nos assentamentos, nas relações campo-cidade, assim como na construção e implementação de políticas públicas na objetivação do Estado Democrático de Direitos.

Por fim, o projeto “Construção das feiras da reforma agrária no ES: em busca do diálogo com a sociedade”, ativo desde 2016 tem por objetivo utilizar os espaços das Feiras da Reforma Agrária no ES para diálogo e reflexão sobre a necessidade de alterar profundamente os processos produtivos e de consumo, que dificultam o desenvolvimento dos assentamentos de reforma agrária, a partir do resgate e valorização da cultura camponesa, assim como a construção de uma agricultura fundamentada na preservação socioambiental dos processos de produção e vida.

No interior dessas ações, temos discentes da Pós-Graduação trabalhando com objetos de estudo relacionado à questões vinculadas aos assentamentos da Reforma Agrária e ao MST.

  1. Revista Argumentum
    A Argumentum conta hoje com em torno de 300 pareceristas brasileiros e latino-americanos das áreas de Serviço Social, Economia, Ciências Sociais, Direito, Psicologia e Educação. Por meio da revista, o PPGPS vem estabelecendo intercâmbios com todos os PPGs da área e de outras áreas. Além disso, por meio da revista, o PPGPs vem contribuindo com o Fórum de editores da Abepss.

INTERCÂMBIOS INTERNACIONAIS

Os intercâmbios internacionais se caracterizam por relações entre o PPGPS e parceiros internacionais, com centralidade na troca de conhecimento. Os intercâmbios envolvem:

a.1. Cooperações e intercâmbios internacionais existentes:
1. Cooperação entre UFES, PUCRS, PUCSP, UFRGS, Universidade de Havana/Cuba e ARCIS-Chile na pesquisa “Análise dos Sistemas de Proteção Social na América Latina”, financiado pelo Programa Geral de Cooperação Internacional da CAPES (PGCI-CAPES).

Como uma proposta interdisciplinar, interinstitucional e internacional, essa cooperação possibilitou a todos os parceiros envolvidos um avanço no debate e a realização de estudos comparados sobre os sistemas de proteção social da América Latina. Ainda dentro dos marcos dessa cooperação, houve mobilidade de discentes (outgoing e incoming) e docentes (1 professora visitante).Essa mobilidade entre docentes e discentes fortalece o debate em torno dos Sistemas de proteção social, desde uma mirada internacional, como consolida uma rede de pesquisa.

2) Intercâmbio entre o PPGPS, através do Grupo de Estudos Dinheiro Mundial e Financeirização, com pesquisadores do CNRS/ National Centre for Scientific Research sob a liderança e colaboração ativa do professor Rémy Herrera, do CNRS, também professor na Universidade de Paris I (Panthéon-Sorbonne), e coordenador do Fórum Mundial das Alternativas (FMA).

3) Parceria entre o PPGPS e o Observatório Internacional de la crisis - envolve professores do programa em um trabalho que se realiza em cooperação com outros participantes do Brasil, da Espanha, da Costa Rica, da Nicarágua e da França, com apoio e financiamento da Fundação Guido Piccini, da Itália.

4) Colaboração entre PPGPS e Universidade de Renmin (China)- Participação de docentes do PPGPS no projeto de pesquisa “Estudos Críticos do Desenvolvimento” liderado pelo professor Wen Tiejun, da referida universidade e pela professora Lau Kin-Chi, da Universidade de Lingnan, Hong Kong, na China. O projeto envolve pesquisadores e estudantes de doutorado da China, da India, da África do Sul, da Indonésia, da Turquia, do Brasil e da Venezuela.

5) Integração à RedIberoamericana para el Estudio de Políticas Sociales Essa rede foi criada em 2007, durante o IV Congresso Latino-Americano de Ciência Política, realizado em San José, na Costa Rica. Congrega pesquisadores de diversos países latino-americanos, incluindo o Prof. Izildo Corrêa Leite, do PPGPS, voltados à investigação de diversos aspectos das políticas sociais.

6) Participação no CLACSO. Desde 2009, o PPGPS filiou-se ao CLACSO (Conselho Latino-americano de Ciências Sociais). Essa iniciativa amplia a integração e a cooperação com outros programas e centros de pesquisa ligados à área de conhecimento e linhas de pesquisa do PPGPS, bem como fomenta o desenvolvimento profissional, a pesquisa e a pós-graduação. O CLACSO possui 250 centros de pesquisa, com a participação de cerca de 1000 pesquisadores. Agrupa seus órgãos de pesquisa em sete regiões: Brasil e México; Argentina e Uruguai; Chile e Peru; Bolívia e Paraguai; América Central e Caribe; Venezuela, Colômbia e Equador. Atualmente, professores do programa integram grupos de trabalho do CLACSO, mantendo interlocução e trocas acadêmicas com pesquisadores latino-americanos.

a.2. Estabelecimento de novos intercâmbios e cooperações internacionais:
1. Edital Capes-Cofecub
Em 2017 o PPGPS liderou a elaboração de um projeto para o Edital Capes-Cofecub com o tema “As vicissitudes das políticas de previdência social, saúde, assistência social, e seguro-desemprego no Brasil e na França após a crise de 2007-8”.
Os parceiros brasileiros são a UFES (PPGPS) e PUC-SP (PPG Economia) e, na França, a Universidade de Paris XIII (centro de pesquisa CEPN), além da participação do IRES, com Catherine Sauviat, e a Sorbonne, com Rémy Herrera. Entretanto, o resultado do edital não contemplou nosso projeto. Para 2018, o PPGPS tem intenção de fazer revisões no Projeto e submetê-lo a novos editais (nacionais e internacionais).

  1. Cooperação entre PPGPS, University of Western Cape, Coventry University e Universidade de Havana.
    Em 2017 foram realizadas reuniões presenciais (na Cidade do Cabo) e por skype envolvendo as universidades para delimitação do tema central da cooperação – Early Child Development –, a metodologia de trabalho e a agenda de Seminários e missões de trabalho a serem realizadas. Desse processo resultou a elaboração do termo de cooperação entre Ufes e University of Western Cape (nova parceira) e a ratificação da permanência do Intercâmbio entre Coventry University (Reino Unido) e UFES. Com essa nova cooperação o PPGPS projeta o fortalecimento da linha de pesquisa 2 (Política Social, Subjetividade e Movimentos Sociais).

  2. Cooperação Acadêmica com a Universidad Autonoma Metropolitana, Unidad Xochimilco (México, UAM-X)
    Acordo para a Cooperação Acadêmica com a Universidad Autonoma Metropolitana, Unidad Xochimilco (México, UAM-X) assinado em 30/10/2017. Prevê a cooperação acadêmica entre as instituições por meio de intercâmbios de docentes, pesquisadores e discentes, participantes dos grupos de pesquisa e dos programas de Pós-graduação da cooperação, elaboração conjunta de projetos de pesquisa, organização conjunta de eventos científicos e culturais, intercâmbio de informações, cursos e disciplinas compartilhados, assim como publicações acadêmicas.

  3. Cooperação internacional com Portugal, Espanha, Chile, Argentina, Colômbia e Costa Rica.
    A cooperação envolve Pesquisa intitulada “O Movimento de Reconceituação do Serviço Social na América Latina (Argentina, Brasil, Chile, e Colômbia): determinantes históricos, interlocuções internacionais e memória” (descrito acima).

b) intercâmbio de alunos:
b.1. Erasmus+ com a Kocaeli University. O programa Erasmus+ tem como objetivo contribuir para a Estratégia Europa 2020 para o crescimento, o emprego e a equidade e a inclusão sociais, bem como para o quadro estratégico da UE em matéria de educação e formação EF2020.
b.2. PDSE/Capes: Em 2017, os doutorandos do PPGPS da Ufes mantiveram intercâmbios com:
- Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM) – Facultad de Ciencias Políticas y Sociales, Centro de EstudiosLatinoamericanos (CELA) – México, por meio do Prof. Dr. Adrián Sotelo Valencia (UNAM) coorientador no exterior
- Universidad de La Habana, Facultad de Economia – Cuba, por meio da Profª. Drª. Silvia Odriozolla Guitart, coorientador no exterior
- Universidad ARCIS – Chile, Facultad de Economia, por meio do Prof. Dr. Claudio Lara Cortes, coorientador no exterior
- Universitat Autònoma de Barcelona - Espanha, Instituto de Bens e Políticas Públicas, por meio do Prof. Dr. Francisco Javier Moreno Fuentes, coorientador no exterior;
- Universidad Complutense de Madrid (UCM) –- Espanha, Facultad de Ciencias Económicas y Empresariales, por meio do Prof. Dr. Xabier Arrizabalo Montoro, Coorientador no exterior.

b.3. Programa de Alianças para a Educação e a Capacitação (PAEC) da OEA
Temos ofertado bolsas para Mestrado e Doutorado neste Programa. Em 2017 recebemos 2 alunos (1 do Mestrado e outro do Doutorado).

c. Intercâmbio como docente visitante.
c.1. Atual
O PPGPS possui intercâmbios com atividades como docente visitante nas Universidades de Coventry (Reino Unido) e com a Global University Sustainability (China).

c.2. Futuro
Para 2018 serão incluídas as Universidades de Western Cape (África do Sul) e Paris XIII.

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910